UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Validade da estimativa da massa corporal por meio da circunferência abdominal medida em diferentes posições.

Eric Liberato Gregório, João Henrique Rodrigues Oliveira Silva, Jacqueline Cristina Bezerra Finelli, Julia Carolina Bento Calomeni Lopes de Almeida, Daniela Almeida do Amaral, Maria Cristina Santiago

Resumo


A necessidade do uso de fórmulas de estimativas de massa corporal se torna constante por diversos fatores que impossibilitam os pacientes a se colocarem de pé. Rabito e outros, em 2006, propuseram uma fórmula para estimativa de massa corporal com intuito de atender à população brasileira. Baseado nesta nova fórmula, o objetivo do presente estudo foi verificar a validade da fórmula de Rabito e outros (2006), realizando as medidas da circunferência abdominal em três posições diferentes. A amostra constitui-se de 60 pacientes deambulantes, e para o cálculo da fórmula de estimativa de massa corporal foram realizadas as medidas da circunferência do braço, circunferência da panturrilha e a circunferência abdominal, realizada com o paciente em três posições: em pé, em decúbito dorsal e sentado.  Os pacientes foram divididos por estado nutricional, através do índice de massa corporal, as massas corporais estimadas foram analisadas estatisticamente com a massa corporal real do paciente quantificada pela balança. Os resultados demonstraram valores estatisticamente semelhantes entre a massa corporal estimada e a massa corporal real em pacientes desnutridos em qualquer posição avaliada. Para pacientes eutróficos e com sobrepeso/obeso, a fórmula se mostrou eficiente para predição da massa corporal real apenas quando sentados. Estes achados podem levar a acreditar que o aumento da massa corporal pode influenciar negativamente na aplicabilidade do método nesta posição. Sugere-se a utilização da fórmula de estimativa de massa corporal proposta por Rabito e outros exclusivamente com o paciente sentado, por demonstrar valores semelhantes, independentemente do diagnóstico de estado nutricional.


Palavras-chave


Massa corporal. Pesos e medidas corporais. Circunferência Abdominal. Avaliação Nutricional.

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO, L. C. et al. Prevalência de desnutrição em um hospital geral de grande porte de Santa Catarina/Brasil. Revista Arquivos Catarinenses de Medicina, Florianópolis, v. 35, n. 4, p.89-96, out./dez. 2006.

BARBOSA, L. S.; SCALA, L. C. N.; FERREIRA, M. G. Associação entre marcadores antropométricos de adiposidade corporal e hipertensão arterial na população adulta de Cuiabá, Mato Grosso. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 12, n. 2, p.237-247, jun. 2009.

BEGHETTO, M. G. et al. Precisão e acurácia na aferição do peso corporal em adultos hospitalizados. Revista da Associação Médica Brasileira, São Paulo, v. 52, n. 1, p.23-27, jan./fev. 2006.

CAMPOS, J. A. D. B. et al. Métodos de estimativa de peso e altura na avaliação de desnutrição de pacientes com câncer. Revista Alimentos e Nutrição, Araraquara, v. 23, n. 4, p.681-688, dez. 2012.

CHUMLEA, W. C.; GUO, S. S.; STEINBAUGH, M. L. Prediction of stature from knee height for black and white adults and children with application to mobility-impaired or handicapped persons. Journal Of The American Dietetic Association, [s. L.], v. 94, n. 12, p.1385-1388, Dec. 1994.

CHUMLEA, W. C. et al. Prediction of body weight for the nonambulatory elderly from anthropometry. Journal Of The American Dietetic Association, [s. L.], v. 88, n. 5, p.564-568, May 1988.

CUPPARI, L. Guia de nutrição: nutrição clínica no adulto. 2. ed. Barueri: Manole, 2005. 474 p.

DOCK-NASCIMENTO, D. B. et al. Precisão de métodos de estimativa do peso e altura na avaliação do estado nutricional de pacientes com câncer. Revista Brasileira de Nutrição Clínica, [s. L.], v. 21, n. 2, p.111-116, abr./jun. 2006.

EMED, T. C. X. S.; KRONBAUER, A.; MAGNONI, D. Mini-avaliação nutricional como indicador de diagnóstico em idosos de asilos. Revista Brasileira de Nutrição Clínica, São Paulo, v. 21, n. 3, p.219-223, jul./set. 2006.

HASSELMANN, M. H. et al. Associação entre circunferência abdominal e hipertensão arterial em mulheres: Estudo Pró-Saúde. Revista Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 5, p.1187-1191, maio 2008.

JARDIM, P. C. B. V. et al. Hipertensão arterial e alguns fatores de risco em uma capital brasileira. Revista Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 88, n. 4, p.452-457, abr. 2007.

LEANDRO-MERHI, V. A.; MORETE, J. L.; OLIVEIRA, M. R. M. Avaliação do estado nutricional precedente ao uso de nutrição enteral. Revista Arquivos de Gastroenterologia, São Paulo, v. 46, n. 3, p.219-224, jul./set. 2009.

LERARIO, D. D. G. et al. Excesso de peso e gordura abdominal para a síndrome metabólica em nipo-brasileiros. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 36, n. 1, p.4-11, fev. 2002.

LIMA, C. G. et al. Circunferência da cintura ou abdominal? uma revisão crítica dos referenciais metodológicos. Revista Simbio-logias, [s. L.], v. 4, n. 6, p.108-131, dez. 2011.

MARTINS, A. B.; TUFIK, S.; MOURA, S. M. G. P. T.. Síndrome da apnéia-hipopnéia obstrutiva do sono. Fisiopatologia. Jornal Brasileiro de Pneumologia, São Paulo, v. 33, n. 1, p.93-100, jan./fev. 2007.

MARTINS, I. S.; MARINHO, S. P. O potencial diagnóstico dos indicadores da obesidade centralizada. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 37, n. 6, p.760-767, dez. 2003.

NUNES FILHO, J. R. et al. Prevalência de Fatores de risco cardiovascular em adultos de Luzerna, Santa Catarina, 2006. Revista Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 89, n. 5, p.319-324, nov. 2007.

OLIVEIRA, E. O.; VELÁSQUEZ-MELÉNDEZ, G.; KAC, G. Fatores demográficos e comportamentais associados à obesidade abdominal em usuárias de centro de saúde de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Revista de Nutrição, Campinas, v. 20, n. 4, p.361-369, jul./ago. 2007.

OMS – Organización Mundial de la Salud.. El Estado Físico: Uso e Interpretación de la Antropometria. OMS Serie de Informes Técnicos 854. Geneva: OMS, 521p. 1995.

ORSATTI, F. L. et al. Indicadores antropométricos e as doenças crônicas não transmissíveis em mulheres na pós-menopausa da região Sudeste do Brasil. Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Rio de Janeiro, v. 30, n. 4, p.182-189, abr. 2008.

PEIXOTO, M. R. G. et al. Circunferência da cintura e índice de massa corporal como preditores da hipertensão arterial. Revista Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 87, n. 4, p.462-470, out. 2006.

QUETELET, L. A. J. Anthropométrie ou Mesure des Différentes Facultés de l’Homme (Anthropometry or Measurement of Different Characteristics of Man). Brussels: Muquerdt, p. 479, 1871.

RABITO, E. I. et al. Validation of predictive equations for weight and height using a metric tape. Revista Nutrición Hospitalaria, Madrid, v. 23, n. 6, p.614-618, nov./dic. 2008.

RABITO, E. I. et al. Weight and height prediction of immobilized patients. Revista de Nutrição, Campinas, v. 19, n. 6, p.655-661, nov./dez. 2006.

REZENDE, F. A. C. et al. Avaliação da aplicabilidade de fórmulas preditivas de peso e estatura em homens adultos. Revista de Nutrição, Campinas, v. 22, n. 4, p.443-451, jul./ago. 2009.

REZENDE, F. A. C. et al. Índice de Massa Corporal e Circunferência Abdominal: Associação com Fatores de risco Cardiovascular. Revista Arquivos Brasileiros de Cardiologia, São Paulo, v. 87, n. 6, p.728-734, dez. 2006.

RODRIGUES, P. A. et al. Correlação das medidas antropométricas reais do peso e da altura com os métodos de estimativa em pacientes adultos do Hospital Regional de Ceilândia. Revista Comunicação em Ciências da Saúde, Brasília, v. 21, n. 3, p.237-244, 2010.

SAMPAIO, L. R. Avaliação nutricional e envelhecimento. Revista de Nutrição, Campinas, v. 17, n. 4, p.507-514, out./dez. 2004.

SANTOS, E. A.; CAMARGO, R. N.; PAULO, A. Z. Análise comparativa de fórmulas de estimativa de peso e altura para pacientes hospitalizados. Revista Brasileira de Nutrição Clínica, São Paulo, v. 27, n. 4, p.218-225, out./dez. 2012.

SARNO, F.; MONTEIRO, C. A. Importância relativa do Índice de Massa Corporal e da circunferência abdominal na predição da hipertensão arterial. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 41, n. 5, p.788-796, out. 2007.

SIMONY, R. F. et al. Prevalência de sobrepeso e obesidade em nipo-brasileiros: comparação entre sexos e geração. Revista de Nutrição, Campinas, v. 21, n. 2, p.169-176, mar./abr. 2008.

TANIGUCHI, C.; GIMENO, S. G. A.; FERREIRA, S. R. G. Características antropométricas de nipo-brasileiros. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 7, n. 4, p.423-433, dez. 2004.

VANNUCCHI, H.; UNAMUNO, M. R. D. L.; MARCHINI, J. S. Avaliação do estado nutricional. Medicina, Ribeirão Preto, v. 29, n. 1, p.5-18, jan./mar. 1996.

YUGUE, S. F.; IDE, H. W.; TIENGO, A. Comparação da Avaliação Antropométrica em Pacientes Internados por Intermédio de Métodos Estimativos e Diretos. Revista Ciências em Saúde, Itajubá, v. 1, n. 3, p.1-10, out. 2011.


Universidade Federal de Juiz de Fora