UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Conhecimento dos pacientes de um hospital de ensino a respeito dos medicamentos prescritos na alta

Evandro de Oliveira Lupatini, Alice Kappel Roque Munck, Ronaldo Rocha Bastos, Rita de Cássia Padula Alves Vieira

Resumo


O trabalho buscou verificar o conhecimento dos pacientes a respeito dos medicamentos prescritos na alta hospitalar bem como investigar fatores associados a este conhecimento. Trata-se de um estudo exploratório, prospectivo, realizado em um hospital de ensino em que foram entrevistados 107 pacientes ou cuidadores de pacientes. Foi atribuída pontuação (0 a 13 pontos) ao conhecimento dos entrevistados, classificando-o como insuficiente, regular ou bom. A pontuação média foi 9,66 pontos, correspondendo a um nível de conhecimento regular. Dez por cento dos entrevistados apresentaram nível insuficiente, 58,9% regular e 30,8% bom. Houve diferença estatisticamente significativa entre a média da pontuação para a raça/cor (autodeclarada) e para o número de medicamentos prescritos. Os resultados sugerem alguns problemas de informação, quer sejam no processo de comunicação entre profissionais e pacientes, na falta de acesso ao profissional ou mesmo na incapacidade de assimilação do paciente. Destaca-se a necessidade do trabalho multiprofissional no planejamento da alta hospitalar, bem como as atividades de educação em saúde, com vistas a proporcionar um maior conhecimento do paciente e assegurar o uso racional de medicamentos. 


Palavras-chave


Conhecimento do Paciente sobre a Medicação; Alta do Paciente; Assistência Farmacêutica; Prescrições de Medicamentos.

Texto completo:

PDF

Referências


AIZENSTEIN, M. L. Introdução ao uso racional de medicamentos. In:______. Uso racional de medicamentos. São Paulo: Artes médicas, 2010. Cap. 1, p.2-12.

BRASIL. Departamento de Informática do SUS – DATASUS. Informações de saúde. Assistência à saúde. Internações hospitalares do SUS. Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH/SUS). Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?sih/cnv/sxuf.def Acesso em: 29/09/2014.

CECCATO, M. G. B.; ACURCIO, F. A.; BONOLO, P. F.; ROCHA, G. M.; GUIMARÃES, M. D. C. Compreensão de informações relativas ao tratamento anti-retroviral entre indivíduos infectados pelo HIV. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, 20(5):1388-1397, set-out, 2004.

CLAXTON, A. J.; CRAMER, J.; PIERCE, C. A Systematic review of the associations between dose regimens and medication compliance. Clinical Therapeutics, v. 23, n. 8, 1296-1310, 2001.

CRUZ, L.P.; MIRANDA, P.M.; VEDANA, K.G.G.; MIASSO, A.I. Terapêutica medicamentosa: adesão, conhecimento e dificuldades de idosos com transtorno bipolar. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 19(4):[09 telas], jul.-ago. 2011.

DRESCH, A. P. Caracterização do nível de conhecimento sobre medicamentos prescritos e prevalência de automedicação por pacientes ambulatoriais odontológicos. Dissertação (mestrado). UFRGS. Faculdade de Farmácia. Programa de pós-graduação em Ciências Farmacêuticas. Porto Alegre: UFRGS, 2008. 128p.

FARIA, H. T. G.; ZANETTI, M. L.; SANTOS, M. A.; TEIXEIRA, C. R. S. Conhecimento sobre terapêutica medicamentosa em diabetes: um desafio na atenção à saúde. Acta Paulista de Enfermagem, 22(5):612-7, 2009.

FRÖHLICH, S. E.; DAL PIZZOL, T. S.; MENGUE, S.S. Instrumento para avaliação do nível de conhecimento da prescrição na atenção primária. Revista de Saúde Pública, 44(6):1046-54, 2010.

GAVILÁN-MORAL, E.; VILLAFAINA-BARROSO, A.; JIMÉNEZ-DE GRACIA, L.; SANTANA, M. C. G. Ancianos frágiles polimedicados: ¿ es la deprescripción de medicamentos la salida? Revista Española de Geriatría y Gerontología, 47(4):162–167, 2012.

HARTHOLT, K. A.; VAL, J.J.; LOOMAN, C.W.N.; PETROVIC, M.; SCHAKEL, A.; VAN DER CAMMEN, T.J.M. Better Drug Knowledge With Fewer Drugs, Both In The Young And The Old. Acta Clinica Belgica, v. 66, n. 5, p. 367-370, Sep-Oct, 2011.

INGERSOLL, K. S.; COHEN, J. The impact of medication regimen factors on adherence to chronic treatment: a review of literature. Journal of Behavioral Medicine, 31:213–224, 2008.

LEFÈVRE, Fernando. O medicamento do ponto de vista do social. In: ______. O medicamento como mercadoria simbólica. São Paulo: Cortez, 1991. Cap. 1, p.53.

MIASSO, A.I.; CASSIANI, S.H.D.B. Administração de medicamentos: orientação final de enfermagem para alta hospitalar. Revista da Escola de Enfermagem – USP. v. 39, n. 2, p. 136-144, 2005.

MOREIRA, L. B.; FERNANDES, P. F. C. B. C.; MONTE, F. S.; GALVÃO, R. I. M.; MARTINS, A. M. C. Conhecimento sobre o tratamento farmacológico em pacientes com doença renal crônica. Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, v. 44, n. 2, abr./jun., 2008.

MOTTER, F. R.; OLINTO, M. T. A.; PANIZ, V. M. V. Conhecimento sobre a farmacoterapia por portadores de Hipertensão Arterial Sistêmica. Ciência & Saúde Coletiva, 18(8):2263-2274, 2013.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Guia do Instrutor em Práticas da Boa Prescrição Médica (1998). Tradução e adaptação para o português: Vera Lucia Luiza; Claudia Garcia Serpa Osorio de Castro, NAF/ENSP/FIOCRUZ. 2011.

ORGANIZACIÓN MUNDIAL DE LA SALUD. Perspectivas políticas sobre medicamentos de la OMS — Promoción del uso racional de medicamentos: componentes centrales. Ginebra, septiembre de 2002. Disponível em: . Acesso em: 26 de abril de 2013.

OSTINI, R.; JACKSON, C.; HEGNEY, D.; TETT, S. E. How Is Medication Prescribing Ceased? A Systematic Review. Medical Care, v.49, n.1, January, 2011.

PORTELA, A. S.; SIMÕES, M. O. S.; FOOK, S. M. L.; NETO, A. N. M.; SILVA, P. C. D. Prescrição médica: orientações adequadas para o uso de medicamentos? Ciência & Saúde Coletiva, 15(Supl. 3):3523-3528, 2010.

RUFINO, G. P.; GURGEL, M. G.; PONTES, T. C.; FREIRE, E. Avaliação de fatores determinantes do tempo de internação em clínica médica. Revista Brasileira de Clínica Médica, 10(4):291-7, jul-ago, 2012.

SILVA, T.; SCHENKEL, E.P.; MENGUE, S.S. Nível de informação a respeito de medicamentos prescritos a pacientes ambulatoriais de hospital universitário. Cadernos de Saúde Pública, 16(2):449-55, 2000.

TEIXEIRA, J.P.D.S.; RODRIGUES, M.C.S.; MACHADO, V.B. Educação do paciente sobre regime terapêutico medicamentoso no processo de alta hospitalar: uma revisão integrativa. Revista Gaúcha de Enfermagem, 33(2):186-196, 2012.

VIANNA, C. O.; OPITZ, S. P.; MIASSO, A.I.; LINHARES, J. C.; CASSIANI, S. H. B. Segurança do paciente hospitalizado: avaliação do grau de conhecimento sobre a terapêutica medicamentosa. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, v. 8, n. 2, agosto, p. 235-242, 2004.


Universidade Federal de Juiz de Fora