UFJF - Universidade Federal de Juiz de Fora

Assistência dos Enfermeiros ao Idoso: Um estudo transversal.

Elenir Pereira de Paiva, Fabiano Bolpato Loures, Willian Garcia Garcia, Guilherme Monteiro Osni

Resumo


Objetivos: Analisar a assistência dos Enfermeiros aos idosos na atenção primária a saúde.

 Método: Estudo observacional seccional com utilização de instrumento tipo questionário baseado na Política de Atenção ao Idoso, com enfermeiros que atuam na atenção primária a saúde.

Resultados: Amostra com 83(n=104) enfermeiros, sendo predominante o modelo de assistência urbano 96,4%,  80,7% Estratégia de Saúde da Família.  A maior parte dos entrevistados informou ter experiência com idosos e 75,9% conhecer a Política Nacional de Saúde do Idoso (PNSI). As barreiras encontradas na assistência foram: falta de suporte em 59%, recursos humanos em 55,4% e estrutura física em 41%. As condutas visando reduzir vulnerabilidade foram informadas por apenas 51,8% dos entrevistados.

 Discussão: Os enfermeiros apesar de informarem ter experiência com idosos não prestam assistência específica, pois ficou evidenciado que não conhecem a política e o estatuto do idoso. Além disso, os enfermeiros não possuem capacitação para atender a este grupo específico, e ainda enfrentam dificuldades de estrutura e recursos humanos.

Conclusão: Os enfermeiros não demonstraram exercer atividades específicas aos idosos da sua região e não cumprem as atividades previstas na Política Nacional do Idoso.

 


Palavras-chave


Palavras chave: Enfermagem; Idoso; Atenção Primária a Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


BARA, V.M.F. Adaptação Transcultural do Instrumento de Avaliação da Atenção Primária à Saúde – PCATool - BRASIL versão adulto para um grupo de idosos: um estudo em Juiz de Fora, Minas Gerais. Dissertação (Mestrado em Enfermagem). Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro/Escola de Enfermagem Anna Nery, 2013.

BRASIL. Lei no 10741 de 10 de outubro de 2003. Estatuto do idoso. Diário Oficial [da] União, Disponível em: . Acesso em Jun 2014.

BISCIONE, F M; SZUSTER, D, A C; DRUMOND, E, de F; et al. Avaliação de efetividade da atenção domiciliar de uma cooperativa médica de belo horizonte, MINAS GERAIS, BRASIL. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 29 Sup:S73-S80, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v29s1/a07.pdf. Acessado em Jun. 2014.

DARDER, J J T; CARVALHO, Z M de F. A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. Rev. bras. enferm. Brasília, v.65, n.5 Sept./Oct. 2012.

ERMEL, R C; FRACOLLI, L A. O trabalho das enfermeiras no Programa de Saúde da Família em Marília/SP. Rev Esc Enferm USP. SP, 2006; v.40, n.4 p.533-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v40n4/v40n4a11.pdf. Acessado em Jun. 2014.

FRANCO, T.B; MAGALHAES, H.M. Jr. Integralidade na assistência à saúde: a organização das linhas de cuidado. O Trabalho em Saúde: olhando e experienciando o SUS no cotidiano. 2ª edição; São Paulo: HUCITEC; 2004. [ Links ]

MIYATA, D.F; VAGETTI, G.C; et al. Políticas e programas na atenção à saúde do idoso: um panorama nacional. Arq. Ciênc. Saúde Unipar. Umuarama. V. 9, n.2, p.135-140, mai./ago. 2005. Disponível em: Acesso em 20 jun. 2014

MOTTA, L.B. & AGUIAR, A.C. Novas competências profissionais em saúde e o envelhecimento populacional brasileiro: integralidade, interdisciplinaridade e intersetorialidade. Cienc. saude colet.. V.12, n.2, p.363-72. 2007. [ Links ]

PEREIRA, J . A. consulta de enfermagem na atenção ao idoso: uma revisão de estudos nacionais. Porto Alegre; s.n; 24p. 2011. Disponível em: http://bases.bireme.br/cgibin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=BDENF〈=p&nextAction=lnk&exprSearch=22181&indexSearch=ID. Acessado em Jun. 2014.

PINTO, E S G; MENEZES, R M P de; VILLA, T C S. Situação de trabalho dos profissionais da estratégia saúde da família em Ceará - Mirim. Rev Esc Enferm USP. São Paulo, v. 44, n. 3, p.657-64. 2010.

ROCHA, F C V; CARVALHO, C M R G de; FIGUEIREDO, M L F; et al. O cuidado do enfermeiro ao idoso na estratégia de saúde da família. Rev. enferm. UERJ, Rio de Janeiro , v.19, n. 2, p.186-91, abr/jun;. 2011. Disponível em . Acessado em Jun. 20

PEDREIRA, L C; OLIVEIRA, A M S. Cuidadores de idosos dependentes no domicílio: mudanças nas relações familiares. Rev. bras. Enferm, Brasilia,v.65, n.5, Sept./Oct. 2012

PIRES, M R G M; DUARTE, E C ; GÖTTEMS, L B D; FIGUEIREDO, N V F; SPAGNOL, C A. Fatores associados à atenção domiciliária: subsídios à gestão do cuidado no âmbito do SUS. Rev. esc. enferm. USP. São Paulo,v.47, n.3, June. 2013

SCHIMIDT, T C G; SILVA, M J P da . Reconhecimento dos aspectos tacêsicos para o cuidado afetivo e de qualidade ao idoso hospitalizado. Rev. esc. enferm. USP. São Paulo, v.47, n.2, Abr. 2013

VELLO, LS ; POPIM, R C; CARAZZAI, E M; PEREIRA, M A O. Saúde do Idoso: percepções relacionadas ao atendimento. Esc. Anna Nery. Rio de Janeiro, V.18, n.2, Abr/jun. 2014.


Universidade Federal de Juiz de Fora